Estamos inciando o mês de Setembro, e com ele a Igreja celebra o mês dedicado a Bíblia. Essa tradição provém do fato da Igreja celebrar a memória do grande Doutor da Igreja, São Jerônimo, festividade comemorada no dia 30 de Setembro. Esse Grande Santo foi o responsável pela tradução da bíblia do hebraico ao latim, então, a nossa leitura da Bíblia deve-se muito a esse grande homem que encarnou as virtudes de Cristo.

Mas, nos dias atuais, nessa imersão pós-moderna, onde se encaixaria a palavra de Deus em nosso cotidiano, como podemos praticar sua leitura em meio a tantas obrigações escolares, universitárias e de interesses pessoais, seria a bíblia um livro ultrapassado e inaplicável a realidade atual? Muitos questionamentos surgem dessas premissas apresentadas, por isso a Igreja se volta para a palavra de Deus no mês de setembro, tentando assim ressignifica-la em nossa vida.

Não podemos negar que o livro mais conhecido e mais lido pela humanidade, sem dúvidas, é a bíblia, seja para aproximar-se de Deus, por curiosidade, ou mesmo para confrontá-lo. No mundo atual, vivemos uma multicultura, em que convivemos com diferentes credos, com muitas pessoas ditas progressistas que não consideram a leitura da bíblia importante, muitas vezes subjugando como um mero livro de fábulas, mas, para nós, católicos, devemos mergulhar nas palavras de Deus, retornar aquilo que nosso Deus criador falou através dos seus profetas, apóstolos e discípulos. Precisamos reaver o sentido e a prática do que Deus falou. A própria bíblia e vários santos nos ensinam acerca da importância de lermos, meditarmos e principalmente praticar o que a bíblia nos ensina.

Uma das principais metáforas associadas a bíblia é sua função enquanto alimento, ” Está escrito: Nem só de pão viverá o homem, mas de toda palavra que sai da boca de Deus.” (Mateus 4, 4). A palavra que vem de Deus é aquela que está escrita na bíblia e atravessou séculos e séculos para chegar até nós. Imaginemos, no nosso dia a dia, sentimos fome de forma recorrente, e para a saciarmos e nos sentirmos bem, temos que ingerir um número de alimentos, contudo, o homem não é feito somente de carne, mas também de espírito, e esse espírito também tem fome, uma fome que necessita ser saciada, nossa alma tem necessidades de certas “calorias”, que só a palavra de Deus pode nos fornecer.

O corpo humano, que é mortal, pode suportar um mês sem comida, mas e a nossa alma que é eterna, quanto tempo pode suportar sem alimento, sem a palavra de Deus? Claro que a nossa igreja nos fornece um “cardápio” bem variado de alimentos voltados para o crescimento saudável e a nutrição da nossa alma, como por exemplo, a Eucaristia, a confissão, o rosário, o jejum, mas principalmente a palavra de Deus, pois ela, nada mais é que um diálogo constante com Deus. A palavra de Deus é atual, e atravessa os séculos, porque a palavra de Deus não é somente um conjunto de regras estabelecidas há um tempo e a um povo, mas ela é de dimensão infinita e validade eterna, é a lei estabelecida para a entrada da Pátria eterna, o céu. De acordo com o Papa Emérito Bento XVI, durante a  Audiência Geral, no dia 07 de novembro de 200 , “quando vivemos a Palavra de Deus, levamos dentro de nós o Eterno!”.

Outra alocação feita a palavra de Deus é: “A palavra de Deus é viva, eficaz, mais penetrante do que uma espada de dois gumes e atinge até a divisão da alma e do corpo, das juntas e medulas, e discerne os pensamentos e intenções do coração.” (Hebreus, 4 , 12). Nesse mundo atual e pós-moderno, como antes já fora abordado, estamos em constate batalha, não contra homens de carne, mas como afirma Paulo, lutamos “contra os principados e potestades, contra os príncipes deste mundo tenebroso, contra as forças espirituais do mal (espalhadas) nos ares.” (Efésios,6,4). Logo, nessa batalha espiritual não podemos permanecer desarmados, indefesos, precisamos da palavra de Deus enquanto espada para expelirmos tudo aquilo que contraria o que Deus disse/diz, além de espada, ela também serve como escudo para defendermos das falsas doutrinas e ideologias.

Que nesse mês da bíblia possamos nos direcionar a palavra de Deus enquanto alimento, para nutrir nossa alma, e nos armar com ela para travarmos a luta contra as forças espirituais, que possamos dedicar um tempo do nosso cotidiano para escutar a Deus. No próximo texto iremos abordar como ler e entender a palavra de Deus à luz da fé Católica, que São jerônimo possa interceder por nós, para que o nosso amor a Deus cresça mediante suas palavras e ensinamentos contidos na bíblia.

                                                                         São Jerônimo, ora pro nobis!

 

 

 

Author

Mychelle Santos

Estudante de Jornalismo pela Universidade Federal do Cariri. Gerente de Mídias e Produção de Conteúdos.

Related Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.