shadow

Hoje a Igreja celebra a solenidade da Santíssima Trindade, Deus uno e trino. Este é um dos maiores mistérios da nossa fé, pois para o intelecto humano é difícil de assimilar um Deus que é um só, mas em três pessoas. Como isso pode ser possível, como se dá?

 
Os Santos Padres (pais da Igreja primitiva) também tinham este mesmo questionamento, e foi graças a ele que Deus revelou aquilo que para nós hoje é uma verdade de fé. Você já deve ter ouvido ou lido em algum lugar que certa vez Santo Agostinho saiu a caminhar na praia tentando entender a Trindade, com o mesmo pensamento que muitos de nós temos: como pode um só Deus e três pessoas, três pessoas um só Deus? Foi então que ele encontrou um menino que havia cavado um buraco da areia e com um recipiente colhia água no mar e jogava no buraco que havia cavado. O bispo curioso perguntou ao menino o que ele estava fazendo, e o jovem respondeu: estou tentando colocar o mar dentro desse buraco! O santo respondeu: você nunca vai conseguir isso! Então o menino, que na verdade era um anjo disse: é mais fácil eu colocar o mar inteiro dentro desse buraco do que você entender a Santíssima Trindade!

 
Então Agostinho percebeu que há certas coisas que não cabem aos homens entender. Como outro Santo Padre dizia: “Deus não é como o homem para ousarmos pesquisar coisas humanas a seu respeito.” Quem disse isso foi Santo Atanásio, outro grande defensor da trindade.

 
Na Igreja primitiva, além das dúvidas dos próprios cristãos, existia também duas heresias que atacavam a trindade, eram elas: o Arianismo que negava a divindade de Jesus, defendendo que ele era uma criatura como qualquer outra; e o macedonismo que defendia que o Espírito Santo era uma criatura, e que não tinha parte na divindade do Pai e do Filho.

 
Contra essas heresias os santos padres combateram com todo fervor e força do Espírito Santo, entre eles Atanásio, que em carta a Serapião contra o macedonismo disse:

 
“Funesta a respeito do Espírito Santo, sua doutrina também não é boa a respeito do do Filho, pois se aqui fosse correta, sê-lo-ia igualmente a respeito do Espírito, que procede do Pai e que, sendo próprio do Filho, vem dado por este a seus discípulos e a todos os que creem nele. Dessa forma desgarrados, não poderão enfim ter uma fé sadia a respeito do Pai, porque os que resistem ao Espírito – como dizia o grande mártir Estevão – negam o Filho, e negando o Filho já não têm o Pai.”

trinitas[1]

Credo de Santo Atanásio

A imagem acima representa o credo de Santo Atanásio, que representa de forma simples aquilo que é a Trindade, onde o Pai não é Filho e nem os Espírito Santo, mas todos são um só Deus.

 

Ainda nos santos Padres uma frase que me chama bastante atenção é a de São Gregório Nazianzo: “Divindade sem diferença de substância ou de natureza, sem grau superior que eleve ou grau inferior que rebaixe… A infinita co-naturalidade é de três infinitos.”

 

Celebremos com alegria a festa da Santíssima Trindade e a exemplo dos santos Padres defendamos a nossa fé no Deus uno e trino.

Pax et bonum.

Author

Jayr Alencar

Jovem Analista de Sistemas, membro da comunidade católica Aliança de Misericórdia, programador, escritor e administrador no site Clube dos Geeks. "Feliz o homem que suporta a tentação. Porque, depois de sofrer a provação, receberá a coroa da vida que Deus prometeu aos que o amam." (Tiago 1, 12)

Related Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.